entropia
Dr. Guaracy Rosa

Dr. Guaracy Rosa

Entropia

Entropia, também referida como 2º princípio da termodinâmica ou Lei de Clausius e Elliot.

A palavra entropia se origina do grego: em + tropien, “conteúdo transformador” ou “conteúdo de transformação”.

Quando o universo foi criado, uma força oposta se estabeleceu ao mesmo tempo e permanece ad eternum. Explicando melhor: após o Big-Bang a entropia se estabeleceu como força oponente ou força destruidora.

Na criação das galáxias, dos planetas, a força oponente que permitiu o equilíbrio foi a força da gravidade, caso contrário, todo o universo se autodestruiria, se transformando numa poeira sideral.

O mesmo ocorre com os seres vivos que surgem e habitam esses planetas; nascem e se não forem cuidados (proteção maternal) sofrem um processo de entropia (transformações) e perecem.

Alguns cientistas, como Clausius e Elliot, estudando vapor e alterações de gases, observaram que quando estes gases passavam de um estado para o outro, sofriam variações, podendo apresentar condições diversas (sólido, líquido, gasoso) e concluíram que essas substâncias, espontaneamente ou sob influências térmicas, poderiam ser alteradas e enunciaram o princípio da entropia.

Mais tarde, outros cientistas concluíram que esse era um fenômeno natural e que ocorre não só às espécies vivas, mas em toda matéria animada e inanimada.

Agora perguntamos: qual a importância desse fenômeno em nossas vidas?

A entropia presente na criação dos seres motivou a existência de vida como força oponente e dinâmica e, por esse motivo, ela, a vida, deve ser resguardada ou protegida. Alguns cuidados são promotores do desenvolvimento da vida, entre eles: os cuidados maternos, a proteção do Estado, a conscientização dos riscos a que estamos expostos no cotidiano, cuidados na alimentação, proteção às intempéries, equilíbrio emocional, psíquico, cuidados com a higiene corporal, entre outros.

O processo de envelhecimento é também um processo de entropia que culmina com a morte e ao nosso retorno ao pó.

Na matéria inanimada, correlacionamos à ideia de uma casa, se não for constantemente limpa e reformada, com o tempo sofre deterioração e autodestruição (desaba).

A entropia já foi referida como a causa da nossa tendência à inércia e por esse motivo se fazem necessários exercícios físicos para neutralizar a autodestruição, que como vimos, é um processo permanente e constante.

Às vezes, o processo de entropia é referido como preguiça e, consequentemente, criticado e repreendido. Já que a nossa busca e de toda a natureza viva é frear o processo.

Dr. Guaracy Rosa

Dr. Guaracy Rosa

Formado em Odontologia. Professor de Farmacologia. 48 Anos Carreira Universitária. Integrou Corpo Docente da USP. Doutorado em Farmacologia.

Compartilhe esta postagem
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email