moradas-casa-do-pai
Dr. Guaracy Rosa

Dr. Guaracy Rosa

Há muitas moradas na casa do Pai

Pela onipresença divina em todas as criaturas concluímos que Deus está presente em todas elas. É um dos atributos Dele. Portanto, pelo princípio monista a passagem bíblica no Evangelho de João, capítulo 14, versículos 1 e 2, Jesus afirma que há muitas moradas na casa de meu Pai; obviamente Ele mora em todos nós, além do universo. Também lembramos que Hernani Guimarães Andrade, no livro “Psiquântico” esclarece a existência de outras dimensões como a do hiperespaço ou quarta dimensão.

Se Ele está presente em todos os seres, em todos os espaços, ao mesmo tempo, a passagem bíblica citada é muito mais abrangente. E segundo o Monismo justifica a colocação das três passagens bíblicas do Evangelho de João no início do livro “Monismo: uma interpretação atualizada”.

Esta colocação da presença Dele em todos e em tudo explica porque Jesus insistia que deveríamos amar a todos, indistintamente, ou seja, brancos, negros, asiáticos, indígenas e também todas as espécies da natureza, motivando o respeito mútuo entre todos, orientando a fraternidade universal.

O interessante é que a dois mil anos Jesus já nos dava toda orientação de conduta, mas insistimos em fazer tudo ao contrário. Será que somos tão estultos assim ou isso se deve à falta de maturidade?

Podemos começar citando a constatação feita em Davos (2013): oitenta e cinco pessoas detêm metade da riqueza mundial e a outra metade se distribui a sete bilhões de pessoas. Um grande paradoxo… Separam os mesmos em pobres e ricos. A população incauta é refém de artifícios estratégicos como o voto e, com ele, passam o cheque em branco para que esta minoria perpetue a situação.

Onde estão os homens inteligentes? Os mais capazes? Será que apenas meia dúzia de pessoas enxergam essas aberrações? É momento de pararmos para refletir, usar as conquistas tecnológicas para uma mobilização racional através da crescente comunicação pela internet, mobilizando pessoas mais lúcidas a participarem de um movimento calmo e atuante, lembrando Mahatma Gandhi que conseguiu libertar a Índia do julgo Inglês, levantando a bandeira da “resistência passiva, mas atuante”.

Porque não levantamos a bandeira do MONISMO que tudo explica e orienta? É um caminho possível e viável, é uma sugestão isolada mas que talvez possa frutificar como alternativa do que se apresenta, esse caos que assola toda a humanidade. Talvés esse sonho possa vir a se tornar uma grande realidade!

Dr. Guaracy Rosa

Dr. Guaracy Rosa

Formado em Odontologia. Professor de Farmacologia. 48 Anos Carreira Universitária. Integrou Corpo Docente da USP. Doutorado em Farmacologia.

Compartilhe esta postagem
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email